Curta Balada
Um ano e meio depois Pitty volta aos palcos em grande estilo
Um ano e meio depois Pitty volta aos palcos em grande estilo

Mãe e apresentadora de TV. Definitivamente, Pitty vive uma nova fase. E essa nova fase causou o afastamento da cantora dos palcos. A gravidez, notícia bastante comemorada pelos fãs, tirou Pitty dos palcos em dezembro de 2015. Em março de 2017, Pitty estreou como apresentadora do Saia Justa, do canal GNT, o que sinalizou a retomada da carreira e deixou os seguidores ainda mais ansiosos.
E se em 2016, o João Rock foi o responsável por reunir Black Alien, Marcelo D2 e BNegão depois de 15 anos, agora foi a vez do festival trazer a cantora de volta aos palcos.

A reação do público, claro, foi cantar todas as músicas. Dava pra ver gente se abraçando e comemorando o fato de estar diante de uma das maiores vozes do rock and roll nacional. Com um visual todo brilhante, Pitty já começou a noite com “Admirável Chip Novo” e um telão com ilustrações binárias.
Até Kendrick Lamar apareceu no show! Durante “Máscara”, a cantora pediu seu celular para um produtor e cantou versos de “Humble.”, música do mais recente álbum do rapper, DAMN.
Assim que terminou a apresentação, a Billboard Brasil conversou com a cantora no camarim. Ainda com o visual brilhante e iluminada por uma lâmpada vermelha que deixava todo o ambiente dessa cor, Pitty ainda processava a informação da volta. Com o frio que estava no local, Pitty versão mãe já se mostrou no primeiro contato com a reportagem: “Só trouxe esse casaquinho?”.
Leia o papo pós-show:
No estilo repórter de campo: Depois de tanto tempo sem jogar, como foi a emoção dessa vitória?
[risos] Rapaz, primeiro vamos conversar sobre isso: foi vitória [risos]? Eu nem sei te dizer ainda. Acabei de sair do palco e estou no calor do momento, então ainda vou processar tudo isso. Agora eu posso te dizer que estou muito emocionada, muito feliz… te digo essas coisas genéricas, mas é o que é, é a verdade, sabe? Eu estava com saudade, estava precisando disso.
Foi quanto tempo longe dos palcos, no total?
O último show foi em dezembro de 2015. Dá um ano e meio, mais ou menos.
E quando você pensou nesse show, que é num festival, tempo reduzido, público bem jovem… como foi montar o repertório?
Pensem bem nessa combinação que você falou mesmo. Pra esse tamanho e diversidade de público tem que ser um repertório que agregue. Tem que colocar as músicas que o público conhece, mas também pintou um lado B do primeiro disco pro fã sacar e ficar feliz. É uma tentativa de fazer um repertório democrático e que funcione.
E você mantém uma agenda agora, como fica?
Eu decidi que vou fazer alguns shows especiais até o fim do ano, alguns festivais. Vou tocar no festival MADA, em Natal, depois em Salvador… shows grandes até o fim do ano e depois eu vou pensar no que fazer. Tenho um projeto com a Elza Soares, em julho e agosto… vou lançar uma música com ela e divulgar. Acho que o lance é pensar nesses projetos, focar numa parada e fazer.

Via Billboard

Curta Balada
Quer anunciar em nosso website? mande e-mail para: contato@curtabalada.com.br