Curta Balada
Maiara & Maraisa comentam hit sobre mulheres bebendo pinga
Maiara & Maraisa comentam hit sobre mulheres bebendo pinga

A força do maior hit dessas irmãs gêmeas sertanejas de 28 anos pode ser medida por um número: o clipe de “10%” tem mais de 70 milhões de acessos no YouTube em menos de um ano.
Pode ser medida também pela quantidade de parceiros famosos com os quais já dividiram palcos: Cristiano Araújo, Jorge & Matheus e Bruno & Marrone, por exemplo.
Maiara & Maraisa passaram a fazer mais shows a partir de 2013. Nasceram em São José dos Quatro Marcos (MT), foram criadas em Araguaina (TO) e moram em Goiânia.
Em entrevista ao G1,elas contam como escolhem seu repertório e falam sobre bebedeira e preconceito. “São letras livres e atuais”, explica Maiara, ao falar de sucessos como “10%” e “Mexidinho”

G1 – O quanto duplas de mulheres como Irmãs Galvão e As Marcianas foram importantes para mostrar que dupla pode ser formada com duas mulheres?
Maiara – Elas foram muito importantes. Aliás, foram duplas como elas que nos serviram de exemplo. Mas como a geração é outra, talvez hoje a gente tenha aparecido com um número ainda maior de cantoras. São mais duplas formadas por mulheres.
G1 – O que uma música tem que ter para ser cantada por vocês?
Maiara – Tem que representar a nossa verdade. A gente fala de sentimento e situações verdadeiras. Alguns mais intensos, outros mais difíceis e também de situações engraçadas.

G1 – No ano passado, uma das mais tocadas foi ‘Aquele 1%’. Um dos maiores hits de vocês é ‘10%’. Por que essa fixação de sertanejos com porcentagens?
Maiara – Isso é apenas uma coincidência.
G1 – Duplas como Maria Cecília & Rodolfo e Thaeme & Thiago já apostavam em letras cantadas do ponto de vista da mulher, algumas debochadas. É um tipo de letra que sempre vai ter espaço? Por quê?
Maiara – Não sinto que seja deboche, sabia? São letras livres e atuais, fala direto sem contornos. Estamos conquistando nosso espaço e falando abertamente o que sentimos.
G1 – Uma letra como a de ‘Mexidinho’ é bem recebida por todos? Ou tem uma parcela machista que acha que mulher sair para beber pinga e voltar na ponta dos pés com o marido dormindo é algo errado?
Maiara – É bem recebida sim! É uma letra divertida e que brinca com a história de uma mulher independente, que sai pra beber com as amigas, coisa que os homens fazem desde sempre, não é mesmo? O preconceito sempre vai existir, mas não damos nem ouvidos, não.

G1 – Qual a relação de vocês com Simone & Simaria? Existe alguma rivalidade, amizade, sensação de que estão no mesmo barco?
Maraísa – Admiramos o trabalho das coleguinhas. Estão na luta como a gente e não existe nenhuma rivalidade. Elas são do forró. Torcemos por elas!

G1 – Vocês gravaram com Cristiano Araújo. De que modo a morte dele fez vocês repensarem a vida, a carreira, essa vida tão intensa de artista cheia de viagens?
Maraísa – O Cris era um grande amigo, um dos primeiros que nos apoiou. Estávamos em casa no dia, foi um choque. Bom, a perda de alguém querido nos faz pensar em amar e demonstrar mais este amor. Fora isso, com saudades seguimos nossa vida como tem de ser.

https://youtu.be/JybMBMTHWP8

Curta Balada
Quer anunciar em nosso website? mande e-mail para: contato@curtabalada.com.br